A BLUE THUNDER SPORT WEAR TEM LINHAS PRÓPRIAS E ORIGINAIS.

Traduz como poucas marcas o estilo genuíno de vida Brasileira em suas criações.

PARTICIPE DO PROJETO FOTOGRÁFICO DO SURF!.

Anuncie sua marca aqui, junte-se a muitos momentos bons.

A BLUE THUNDER SPORT WEAR TEM LINHAS PRÓPRIAS E ORIGINAIS.

Traduz como poucas marcas o estilo genuíno de vida Brasileira em suas criações.

PACOTES DE ARQUIVOS COM O MELHOR DE SAQUAREMA.

A novidade é a possibilidade de poder levar pra casa imagens de tirar o folego.

PARTICIPE DO PROJETO FOTOGRÁFICO DO SURF!.

Anuncie sua marca aqui, junte-se a muitos momentos bons.

3/16/2017

ELEIÇÕES 2017 - REUNIÃO BOA, PACÍFICA E TRANSPARENTE!!!

A chapa ASSOCIAÇÃO DE SURF DE SAQUAREMA PARA TODOS ,mais uma vez comprovou que a união faz a força e que o povo tem poder. A pressão popular fez com que os responsáveis pela dívida ,que a ASS tem com a AMPLA, fosse negociada e a luz voltou para a sede da entidade. No sábado,dia 18, faremos um abraço na sede,com passeata saindo às 11 h do POINT DE ITAÚNA. A FAMÍLIA SURF está unida e lutando pelas mudanças que o nosso querido esporte tanto precisa. JUNTE-SE A NÓS. O POVO UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO.












3/14/2017

CANCELADO O DIA DE ABERTURA DA QUIKSILVER E ROXY PRO GOLD COAST


Filipe Toledo (BRA) que em  2015 venceu o Quiksilver Pro na Gold Coast, vai lutar contra Adrian Buchan (AUS) e 2017 WSL Rookie Frederico Morais (PRT) no Round 1 Calor 10 quando a competição começar.
Crédito: © WSL / Cestari

Localização:Gold Coast, Queensland, Austrália
Janela do evento:14 de março - 25 de 2017
Chamada de hoje:Competição chamada para o dia
condições:2-4 pés (0,5-1 metro)

Coolangatta, Queensland / AUS (terça-feira março 14, 2017) - os melhores surfistas do mundo chegaram na Gold Coast da Austrália para o primeiro evento da temporada 2017da WSL o (CT), o Quiksilver e Roxy Pro Gold Coast. Os organizadores do evento cancelaram a abertura da competição para o dia devido às condições desfavoráveis em oferta, mas anteciparam as melhorares condições  que aumentam em direção ao final da semana.
"É ótimo estar de volta aqui na Gold Coast", disse o Comissário WSL Kieren Perrow. "A baixa temporada passou muito rápido e estamos animados para começar esta nova temporada em andamento. Nós não executaremos a competição hoje. Não é grande lá fora esta manhã. Há uma ventania, período muito curto, de modo que as condições não são ideais no momento. Nós  voltaremos amanhã de manhã.
"Amanhã ainda pode ser um pouco médio", continuou Perrow. "Vamos acompanhar  ao longo do dia e ver como estes ventos vão ser para amanhã. Quinta-feira em diante está parecendo realmente bom, por isso espero que tenha início na quinta-feira e se não, então, na sexta-feira. "
Os organizadores do evento se reunirão amanhã de manhã às 7:00, horário local, para avaliar as condições e fazer a próxima chamada.
Quando a competição começar, o evento vai ver um número sem precedentes de homens e de mulheres Campeões no campo competitivo: Kelly Slater (EUA), Mick Fanning (AUS), Joel Parkinson (AUS), Gabriel Medina (BRA), Adriano de Souza (BRA) e John John Florence (HAW) no lado dos homens e Stephanie Gilmore (AUS), Carissa Moore (HAW) e Tyler Wright (AUS) no lado das mulheres.
Trialistas vencedores, Nat Young (EUA) e Alyssa (AUS) irão juntar-se no Quiksilver com o curinga Mikey Wright (AUS) no evento.
Surfline, site de previsão oficial para o Quiksilver e Roxy Pro, estão avisando:
A interação entre o reforço de alta pressão sobre o Mar da Tasmânia e uma calha a leste da Costa do Ouro irá criar uma corrida prolongada de vento fazendo o swell vir através de, pelo menos, a primeira metade do período de espera. Ventos locais serão um problema, às vezes esta semana e no fim de semana, mas nós estamos esperando períodos de condições favoráveis.
Subindo e continua a construir-se com uma forma melhorada / form provável em comparação com terça-feira e quarta-feira. Mais tamanho na cabeça + para a segunda metade do dia.
O evento será transmitido ao vivo via WorldSurfLeague.com , o aplicativo WSL e a página do Facebook do WSL , bem como Fox Sports na Austrália, Céu NZ, SFR Sports na França, Sport TV em Portugal, EDGE Sports na China, Japão, Coreia do Sul, Malásia e outros territórios e na TV Globo no Brasil.
Para mais informações, consulte a WorldSurfLeague.com .

Quiksilver Pro Gold Coast Round 1 Match-Ups:
Aqueça 1: Michel Bourez (PYF), Conner Coffin (EUA),
Jadson André (BRA) 
Calor 2: Matt Wilkinson (AUS), Stuart Kennedy (AUS), Ian Gouveia (BRA) 
Calor 3: Kolohe Andino (EUA), Kanoa Igarashi (EUA), Jack Freestone (AUS)
Calor 4: Gabriel Medina (BRA), Wiggolly Dantas (BRA), Ezekiel Lau (HAW)
Calor 5: Jordy Smith (ZAF), Miguel Pupo (BRA), Nat Young (EUA)
Calor 6: John John Florence (HAW), Connor O'Leary (AUS), Mikey Wright (AUS)
Calor 7: Kelly Slater (EUA), Mick Fanning (AUS), Jeremy Flores (FRA)
Calor 8: Julian Wilson (AUS), Caio Ibelli (BRA), Leonardo Fioravanti (ITL)
Calor 9: Joel Parkinson (AUS), Italo Ferreira (BRA), Joan Duru (FRA)
Calor 10: Filipe Toledo (BRA), Adrian Buchan (AUS), Frederico Morais (PRT)
Calor 11: Adriano de Souza (BRA), Josh Kerr (AUS), Bede Durbidge (AUS)
Calor 12: Sebastian Zietz (HAW), Owen Wright (AUS), Ethan Ewing (AUS)

Coast Roxy Pro Gold Round 1 Match-Ups:
Aqueça 1: Johanne Defay (FRA), Sally Fitzgibbons (AUS), Keely Andrew (AUS)
Calor 2: Tatiana Weston-Webb (AUS), a Sage Erickson (EUA), Bronte Macaulay (AUS)
Calor 3: Tyler Wright (AUS), Nikki Van Dijk (AUS), Alyssa Lock (AUS)
Calor 4: Courtney Conlogue (EUA), Silvana Lima (BRA), Pauline Ado (FRA)
Calor 5: Carissa Moore (HAW), Laura Enever (AUS), Coco Ho (HAW)
Calor 6: Stephanie Gilmore (AUS), Malia Manuel (HAW), Lakey Peterson (EUA)

3/13/2017

Equipe Billabong é destaque no Grom Search

Exibindo Equipe Billabong_Foto_FlowCinema.jpgNeste final de semana (11 e 12/3), o time de atletas da Billabong deu show nas ondas de Maresias, faturando duas das quatro categorias da etapa final do Grom Search, além do título Mirim do Circuito.

Exibindo Ryan Kainalo campeão Grommet_Foto_Vini Sá Moura.jpgNo domingo decisivo, com o mar reagindo, Ryan Kainalo abriu as comemorações mostrando domínio entre os Grommets. O paulista de apenas 11 anos não deu chances aos seus adversários e levantou o caneco da etapa em sua primeira apresentação no ano.

Já na Mirim, Lucas Vicente, um dos grandes talentos da nova safra do surfe brasileiro, garantiu o título do Circuito ainda nas semis, após a eliminação dos seus principais rivais. Com o resultado, o atleta conquistou também a vaga para representar o país na final internacional do evento em 2018.Exibindo Lucas Vicente e Anne dos Santos_Foto_Aleko Stergiou.jpg

Com apenas 15 anos, Luquinhas havia treinado forte durante 10 dias no Billabong Bloodlines, acampamento que rolou no Hawaii para promessas da marca, desembarcando no Brasil há apenas 5 dias antes da decisão.


"Estou muito feliz pelo título e pela chance de disputar mais um torneio internacional. Este ano a ideia é competir cada vez mais fora do Brasil em algumas etapas do QS e esta decisão veio muito bem a calhar!", revelou Luquinhas. Exibindo Eduardo Motta_Foto_Aleko Stergiou.jpg

Encaixado nas ondas de Maresias, Eduardo Motta, que também esteve treinando no arquipélago havaiano, foi muito consistente durante toda a prova e reinou entre os Mirins na etapa, deixando Lucas Vicente com a segunda colocação na grande final. Exibindo Pódio Mirim_Foto_Aleko Stergiou.jpg

Festa no pódio, com os companheiros de equipe dividindo as glórias. 

Entre as meninas, Julia Camargo e Rafaela Coelho apresentaram boas performances durante toda a prova, mas caíram nas semis, ambas com a terceira colocação em suas baterias. Mesmo com as eliminações, as duas surfistas foram destaque na etapa e iniciam o ano com uma visível "fome" de resultados.

por: SnapMedia

3/09/2017

Facebook Live transmite a temporada 2017 da WSL



























O Quiksilver Pro e Roxy Pro abrem a disputa dos títulos mundiais do World Surf League
 Championship Tour no dia 14 de março em Snapper Rocks, na Gold Coast, Austrália
A World Surf League (WSL) anunciou nessa quarta-feira (08) uma nova parceria
 com o Facebook para transmitir ao vivo todas as etapas do
 Championship Tour (CT) masculino e feminino e os eventos
 do Big Wave Tour (BWT) pelo Facebook Live. Agora, os fãs
do esporte no mundo inteiro terão mais um canal para assistir seus surfistas favoritos
 na página da World Surf League no Facebook, a maior mídia social do mundo.

























"Estamos entusiasmados em poder apresentar a temporada completa da World Surf
League para a audiência global do Facebook", disse Dan Reed, chefe do Facebook
Global Sports Partnerships. "Graças a sua estratégia de vídeo inovadora, destacada
 por um uso consistente e criativo do Facebook Live, a WSL vai atingir uma legião de
 fãs altamente envolvida na plataforma de transmissão. Esses fãs vão poder assistir o
 World Tour juntos assim que começar a temporada (em 14 de março na Gold Coast
, Austrália), acompanhando ao vivo os grandes momentos do surfe sempre que eles
 estiverem acontecendo".


























Com as transmissões ao vivo no Facebook, a WSL continuará expandindo o alcance
do seu conteúdo para uma quantidade ainda maior de fãs em todo o mundo, podendo
 experimentar novas produções muito mais interativas nas mídias sociais.

"A WSL está muito feliz pela parceria com o Facebook para apresentar mais de 800
horas de conteúdo ao vivo da nossa temporada 2017", disse Tim Greenberg, Chief
Community Officer da WSL. "Como uma primeira Liga verdadeiramente digital, a
transmissão de todos os principais eventos pelo Facebook é mais um marco pioneiro
 no nosso esporte. Com a escala do Facebook, poderemos atingir mais fãs ainda,
 levando toda a magia e drama do surfe profissional diretamente para onde estiverem.
 É mais uma oportunidade incrível para nos mantermos na vanguarda da distribuição
 de mídia esportiva".

O anúncio da parceria com o Facebook Live e toda sua plataforma de mídia social,
 é a última novidade da abordagem inovadora da World Surf League nos últimos anos.


























"Uma das principais coisas que acho do surfe é que ele está sempre evoluindo, tanto
 no equipamento, como na abordagem e progressão", disse o sul-africano Jordy Smith,
 vice-campeão mundial no ano passado. "É ótimo saber que essa evolução não é só
no mar, pois o Facebook é muito especial por conectar diferentes culturas e agora o
surfe será compartilhado para muito além das praias. É muito legal ver a WSL na
vanguarda do esporte, usando todas as tecnologias para uma maior interação com
os fãs em todo o mundo. Esperamos ter mais um grande ano, mas agora fiquei um
 pouco mais nervoso pensando em que mais alguns milhões de pessoas estarão
assistindo minhas baterias".
























A empolgação de Jordy Smith é a mesma de outras estrelas do World Surf League
Championship Tour, como Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Mick Fanning, Carissa
Moore, Gabriel Medina, Tyler Wright, John John Florence e todos os integrantes da
 elite que disputarão os títulos mundiais deste ano. Os melhores surfistas do mundo
 vão começar a temporada 2017 no Quiksilver Pro e no Roxy Pro, do dia 14 a 25 de
 março nas ondas de Snapper Rocks, na Gold Coast, Queensland, Austrália.

Os dois eventos serão transmitidos ao vivo pelo Facebook Live e pelo
  www.worldsurfleague.com

CALENDÁRIO DO WORLD SURF LEAGUE CHAMPIONSHIP TOUR 2017:
Mar 14-25 - Quiksilver Pro Gold Coast em Snapper Rocks - Austrália
Mar 29-09 Abr - Drug Aware Margaret River Pro em Main Break - Austrália
Abr 12-24 - Rip Curl Pro Bells Beach em Bells Beach - Austrália
Mai 09-20 - Rio Pro na Praia de Itaúna, Saquarema (RJ) - Brasil
Jun 04-16 - Fiji Pro em Cloudbreak - Fiji
Jul 12-23 - Corona J-Bay Open em Jeffrey´s Bay - África do Sul
Ago 11-22 - Billabong Pro Tahiti em Teahupoo - Taiti
Set 06-17 - Hurley Pro at Trestles em Lower Trestles - Estados Unidos
Out 07-18 - Quiksilver Pro France em Hossegor - França
Out 20-31: MEO Rip Curl Pro Portugal em Peniche - Portugal
Dez 08-20 - Billabong Pipe Masters em Pipeline e Backdoor - Havaí

CALENDÁRIO DO WSL WOMEN´S CHAMPIONSHIP TOUR 2017:
Mar 14-25 - Roxy Pro Gold Coast em Snapper Rocks - Austrália
Mar 29-09 Abr - Drug Aware Margaret River Pro em Main Break - Austrália
Abr 12-24 - Rip Curl Women´s Pro Bells Beach em Bells Beach - Austrália
Mai 09-20 - Rio Women´s Pro na Praia de Itaúna, Saquarema (RJ) - Brasil
Mai 28-02 Jun - Fiji Women´s Pro em Cloudbreak - Fiji
Jul 31-06 Ago - Vans US Open of Surfing em Huntington Beach - EUA
Set 06-17 - Swatch Pro at Trestles em Lower Trestles - Estados Unidos
Set 27-05 Out - Cascais Women's Pro em Cascais - Portugal
Out 07-18 - Roxy Pro France em Hossegor - França
Nov 25-06 Dez - Maui Women's Pro em Honolua Bay, Maui - Havaí

-----------------------------------------------------------
por: João Carvalho - WSL South America Media Manager
-----------------------------------------------------------

3/07/2017

OWEN WRIGHT TAMBÉM VOLTA PARA O TOUR 2017 DA WSL

OWEN WRIGHT ACEITA WILDCARD PARA 2017 WSL CHAMPIONSHIP TOUR

 Owen Wright (AUS) confirmou que ele vai aceitar o curinga para o 2017 Mundial de Surf League Championship Tour.
Crédito: © WSL / Robertson
 


Coolangatta, Queensland / AUS (terça-feira março 7, 2017) - Owen Wright (AUS) confirmou que vai aceitar o curinga para o Mundial de Surf League (WSL) 2017 Championship Tour (CT), após a ausência de um ano nas competições depois de
sofrer uma lesão grave na cabeça enquanto surfava Pipeline, no North Shore de
Oahu, em dezembro de 2015.


"Estou tão grato pelo apoio dos meus amigos e família, meus patrocinadores, a WSL
 e todas as pessoas da comunidade que enviaram pensamentos positivos para mim
ao longo da minha recuperação", disse Wright. "Estou me sentindo mais forte a cada
 dia e eu estou muito ansioso para voltar para o Tour e ainda aperfeiçoar minha forma física e surfar ao longo da temporada de 2017."


Wright, que terminou em 2015 CT temporada no No. 5 no Jeep Leaderboard, fez seu retorno ao surf competitivo no mês passado no Maitland e Port Stephens Toyota Pro
 QS 6000 e volta melhor no Quiksilver e Roxy Pro Gold Coast , que começa dia 14 de março de 2017. Wright vai enfrentar Sebastian Zietz (HAW) e Ethan Ewing (AUS) no Round 1 do evento.


"Owen Wright é um dos maioria de surfistas elétricos e poderosos que são a atração
 do evento," Kieren Perrow, WSL Comissário, disse. "Depois de sua lesão, em dezembro de 2015, a prioridade da WSL foi o bem-estar de Owen e, se fosse para voltar à competir, seria um retorno saudável para o esporte. Depois de avaliar o seu desempenho e saúde após um evento QS no início da temporada, Owen aceitou o
 WSL Wildcard para a temporada de 2017. Estamos felizes em tê-lo de volta. "


Irmã mais nova de Wright, Tyler Wright (AUS), entra na temporada de 2017 como
o Campeã das mulheres da WSL e irmão mais novo de Wright Mikey Wright (AUS)
foi premiado com um curinga para o Quiksilver Pro Gold Coast, pelo segundo ano consecutivo.


Wildcard dos homens restantes e wildcard das mulheres será decidido por uma
triagem na segunda-feira 13 de março.


Championship Tour desta temporada vê um número sem precedentes de homens
e
 de mulheres WSL Campeões no campo competitivo: Kelly Slater (EUA), Mick
Fanning (AUS), Joel Parkinson (AUS), Gabriel Medina (BRA), Adriano de Souza
(BRA) e John John Florence (HAW) no lado dos homens e Stephanie Gilmore
 (AUS), Carissa Moore (HAW) e Tyler Wright (AUS) no lado das mulheres.


Melhores surfistas do mundo vai lançar a 2017 WSL Championship Tour temporada
 na Austrália para o Quiksilver e Roxy Pro Gold Coast a partir de 14 de março - 25
 de 2017.


O evento será transmitido ao vivo via WorldSurfLeague.com eo app WSL, bem
como Fox Sports na Austrália, Sky NZ, a SFR na França Sports, Sport TV em
Portugal, Sports vantagem em China, Japão, Coreia do Sul, Malásia e outros
territórios e na TV Globo no Brasil.

Para mais informações, consulte a WorldSurfLeague.com

Quiksilver Pro Gold Coast Round 1 Match-Ups:
Aqueça 1: Michel Bourez (PYF), Conner Coffin (EUA),
Jadson André (BRA) 
Calor 2: Matt Wilkinson (AUS), Stuart Kennedy (AUS), Ian Gouveia (BRA) 
Calor 3: Kolohe Andino (EUA), Kanoa Igarashi (EUA), Jack Freestone (AUS)
Calor 4: Gabriel Medina (BRA), Wiggolly Dantas (BRA), Ezekiel Lau (HAW)
Calor 5: Jordy Smith (ZAF), Miguel Pupo (BRA), TBD
Calor 6: John John Florence (HAW), Connor O'Leary (AUS), TBD
Calor 7: Kelly Slater (EUA), Mick Fanning (AUS), Jeremy Flores (FRA)
Calor 8: Julian Wilson (AUS), Caio Ibelli (BRA), Leonardo Fioravanti (ITL)
Calor 9: Joel Parkinson (AUS), Italo Ferreira (BRA), Joan Duru (FRA)
Calor 10: Filipe Toledo (BRA), Adrian Buchan (AUS), Frederico Morais (PRT)
Calor 11: Adriano de Souza (BRA), Josh Kerr (AUS), Bede Durbidge (AUS)
Calor 12: Sebastian Zietz (HAW), Owen Wright (AUS), Ethan Ewing (AUS)
Coast Roxy Pro Gold Round 1 Match-Ups:
Aqueça 1: Johanne Defay (FRA), Sally Fitzgibbons (AUS), Keely Andrew (AUS)
Calor 2: Tatiana Weston-Webb (AUS), a Sage Erickson (EUA), Bronte Macaulay (AUS)
Calor 3: Tyler Wright (AUS), Nikki Van Dijk (AUS), TBD
Calor 4: Courtney Conlogue (EUA),
Silvana Lima (BRA), Pauline Ado (FRA)
Calor 5: Carissa Moore (HAW), Laura Enever (AUS), Coco Ho (HAW)
Calor 6: Stephanie Gilmore (AUS), Malia Manuel (HAW), Lakey Peterson (EUA)
 
Para mais informações, visite WorldSurfLeague.com 
Dave Prodan
VP de Comunicações

3/06/2017

MICK FANNING VOLTA AO TOUR

 "EU QUERO fazer PARTE DessA CORRIDA." 

Mick Fanning (AUS), 3x Mundial de Surf League (WSL) Champion, anunciou hoje o seu regresso à competição a tempo integral na WSL elite Championship Tour.
Crédito: © WSL / Cestari

Coolangatta, Queensland / AUS (terça-feira março 7, 2017) - Mick Fanning (AUS), 3x Mundial de Surf League (WSL) Champion, anunciou hoje o seu regresso à competição a tempo inteiro na elite WSL Championship Tour.

"Eu decidi voltar à competição e fazer o Tour nesta temporada", disse Fanning. "Foi bom ter ficado de fora em 2016 fora e descomprimir, mas estou animado para colocar a camisa de novo."
O australiano icónico recuou da competição no ano passado após uma temporada de 2015, que testemunhou o ataque do mundialmente famoso tubarão na J-Bay Open, a perda de seu irmão mais velho Pedro e uma péssima carga emocional para lutar pelo título.
"2015 foi um ano difícil", disse Fanning. "Muita coisa aconteceu para mim na água e na minha vida pessoal. Eu apenas me senti esgotado até ao final do mesmo. Felizmente, eu estava em uma posição para me afastar do Tour e ter algum tempo para mim. Acabei fazendo alguns eventos de qualificação que foi ótimo, porque eu não queria tomar a vaga de Bede (Durbidge) ou Owen (Wright). Estou chegando em 2017 em 18, que será uma mudança para mim. "
A decisão de voltar para a turnê em 2017 não foi o que Fanning se animou, mas o calibre dos surfistas que participam no Tour provaram motivação suficiente.
"Mesmo com a temporada de 2017 se aproximando, eu não tinha certeza se eu estava motivado o suficiente para participar", disse Fanning. "No entanto, como todos os outros eu fui ficando super animado sobre a lista de surfistas deste ano - que poderia ser os melhores competidores  que já tivemos. Eu também acho que é o maior grupo de candidatos ao título legítimo que nunca vímos na turnê e eu quero ser parte da corrida ".
Com 22 vitorias no CT em seu nome e três títulos WSL, Fanning é um dos surfistas mais talentosos que sempre da graça ao esporte, e acredita que ainda tem mais a realizar.
"A coisa mais importante para mim é ter certeza que o meu surf continua evoluindo e na turnê, agora mais do que nunca, é o melhor lugar para fazer isso.", Disse Fanning. "Nos últimos anos eu consegui encontrar um bom equilíbrio entre a competitividade concentrada e divertida. Primeiros eventos este ano será a chave para mim. Eu não acho que vai ser um problema. não é da minha natureza ser tímido, então, agora que estou comprometido eu vou estar fazendo tudo que posso para conseguir uma vitória ".
Kelly Slater (EUA), 11x WSL Champion, já confirmou o seu próprio compromisso de perseguir um 12º Título sem precedentes em 2017 e considera Fanning uma grande ameaça.
"Se Mick (Fanning) está em 100% eu coloco no topo da lista", disse Slater. "Você seria tolo para não achar que Mick é Top 3 do mundo no momento. Todas as coisas consideradas. Tendo vencido em tantos intervalos diferentes e ser tão dominante em lugares como Bells e Jeffreys Bay, não há nenhuma maneira dele não ser um candidato. "
Fanning reencontra o campeonato da excursão durante uma temporada histórica e vê um número sem precedentes de homens e de mulheres WSL Campeões no campo competitivo: Kelly Slater (EUA), Mick Fanning (AUS), Joel Parkinson (AUS), Gabriel Medina (BRA),Adriano de Souza (BRA) e John John Florence (HAW) no lado dos homens e Stephanie Gilmore (AUS), Carissa Moore (HAW) e Tyler Wright (AUS) no lado das mulheres.
Melhores surfistas do mundo vão abrir a temporada 2017 WSL Championship Tour na Austrália para o Quiksilver e Roxy Pro Gold Coast a partir de 14 de março - 25 de 2017.
O evento será transmitido ao vivo via WorldSurfLeague.com eo app WSL, bem como Fox Sports na Austrália, Sky NZ, a SFR na França Sports, Sport TV em Portugal, Sports vantagem em China, Japão, Coreia do Sul, Malásia e outros territórios e na TV Globo no Brasil.
Para mais informações, visite WorldSurfLeague.com 
Dave Prodan
VP de Comunicações

3/05/2017

O BRASILEIRO JESSE MENDES VENCE O AUSTRALIAN OPEN DE SURF

JESSE MENDES VENCE O  AUSTRALIAN OPEN  EM MANLY

Os Finalistas Johanne Defay (FRA) Jesse Mendes (BRA), Malia Manuel (HAW) e Julian Wilson (AUS).
Crédito: © WSL / Tom Bennett

Manly, Sydney NSW / AUS (domingo março 5, 2017) - Jesse Mendes e Malia Manuel venceram o Australian Open of Surfing em Manly em alguns dos melhores condições o evento visto em sua história. Manly sintonizada no segundo QS600 do anos da WSL. com ondas limpas de 2 para 3 pés no dia final. 


Após ficar como  vice-campeão em Newcastle Surfest há uma semana, Jesse Mendes foi para outro grande resultado e parecia destinado a encontrar-se em mais uma final depois de ter sido um destaque durante toda a semana. Depois de superar uma série de concorrentes famintos, Mendes enfrentou seu maior desafio na final, o atual No. 8 e o evento No. 1, Julian Wilson.

Wilson começou forte com uma pontuação numa única onda 8,37, (de 10 possíveis) no início. Ele então recuou com um quase perfeito 9,33 e a prioridade de Mendes, deixando-o a perseguir na bateria totais impossíveis de 18,00 (de 20 possíveis). Mendes pensou que  levaria o segundo lugar pela segunda vez em uma semana. Com apenas alguns minutos restantes, o elegante Mendes cavou fundo em uma esquerda longa murada, colocando 100 por cento em cada ação para marcar um 9,40 e tomar uma das vitórias mais memoráveis de sua carreira. Ele também deixa a Austrália no topo do ranking do QS.

"Estou tão feliz por ter conseguido essa vitória", disse Mendes. "Chegar contra Julian na final era louco. Eu sabia que ia ter de surfar o meu melhor - e é isso que eu fiz. Eu nunca tinha feito melhor do que as quartas na Austrália, assim, chegar e começar a Final é incrível. Eu ganhei um evento do QS no passado e não me classifiquei, portanto, um segundo e um primeiro no início da temporada é grande, e eu não posso esperar para ver o que este ano tem pra mim,  se eu vou conseguir o meu sonho de qualificação para o CT ".

Jesse Mendes desenrola sua vida com duas finais  em duas semanas.
Crédito: © WSL / Ethan Smith 
Tendo feito isso para a final no Australian Open de Surf em 2014 e terminando em segundo lugar, Wilson fez questão de dar um passo adiante em 2017. Infelizmente para o Australian, Mendes tinha outros planos. Wilson ainda vê os aspectos positivos na posição para o evento CT de abertura em Snapper Rocks na próxima semana com algumas baterias em seu cinto.

"Essa foi realmente uma boa competição", disse Wilson. "Estou muito feliz por ter algumas baterias sob o meu dominio e ter alguns close ups jogo. Eu não poderia fazê-lo no final. Eu tive tantas boas batalhas especialmente na final e sinto que me deu uma boa base antes de Snappers. Tem sido realmente um bom semana. "
Julian Wilson parece preparado e pronto para o CT para começar na próxima semana.
Crédito: © WSL / Ethan Smith 
A Final das meninas Pro, o movimento das mulheres era uma situação familiar como a Manuel encontrou-se acima da francesa Johanne Defay. Defay levou uma vantagem inicial e parecia ter uma mão no troféu na primeira parte da bateria. Manuel manteve se longe ligando esquerdas e direitas de cima e para baixo da praia, mas não conseguiu encontrar uma boa pontuação de conseqüência. Eventualmente, Manuel encontrou uma direita  longa e começou a trabalhar, cortando em seu trilho todo o caminho até a praia para marcar um excelente 8,57 e atingiu a liderança. Ela, então, recuou com um nota 9,30 deixando Defay perseguir uma pontuação numa única onda quase perfeita, um feito que ela era incapaz de alcançar.

"Estou tão feliz de não ser a dama de hoje", disse Manuel. "Eu acho que quando você retorna um evento que você terminou vice-campeão em você pode realmente colocar um monte de pressão sobre si mesmo para executar. Eu não queria fazer isso e usei uma abordagem descontraída, que parecia funcionar. Foi incrível surfar baterias com todas as mulheres do CT e ter uma base para Snapper ".
Malia Manuel mostrando o poder de Manly .
Crédito: © WSL / Ethan Smith 
Há duas semanas, Johanne Defay nunca tinha feito uma final QS. A corrente campeâ Mundial No. 5 já surfou duas em duas semanas. Embora ela não foi capaz de obter as vitórias, Defay exige muito de suas experiências na perna do QS australiano.

"Este tem sido duas semanas loucas", disse Defay. "Houve um monte de surf e fiquei focado, que é novo para mim. Eu cometi alguns erros prioritárias no final, que foi decepcionante. Eu estava esperando por uma onda da série, que nunca parecia vir, mas fazer mais uma final é grande. Ela tem me animado para começar a temporada e ver como me apresentarei lá. Eu sinto que este foi um bom treinamento para mim, então eu espero que compense no CT. "
duas finais em dois eventos é um bom começo para 2017 para Johanne Defay.
Crédito: © WSL / Ethan Smith 


mais informações, visite WorldSurfLeague.com 
Tom Bennett
Austrália / Oceania Mídia e Comunicações Gestor

3/02/2017

CONVITE: HOMENAGEM AO MARACA, LENDA DO SURF BRASILEIRO

MARACA, LENDA DO SURF BRASILEIRO. - LAJE DE ITAÚNA
Nesta sexta feira às 9:00h estaremos nos reunindo numa remada até a Laje de Itaúna em homenagem  a lenda do Surf Brasileiro O ETERNO SURFISTA  ROSSINI MARACA FILHO. Traga sua prancha, vamos juntos participar da cena que entrará no filme produzido em vida pelo querido MARACA, a homenagem ao seu aniversário no local onde ele mais gostava aqui em Itaúna, o pier natural de Saquarema. O filme"MELHOR ONDA K"  estará registrando tudo por drone e em cenas sub aquáticas, participe!!

A NOVA E A VELHA GERAÇÃO JUNTAS NAS MESMAS ONDAS!

3/01/2017

PEDRO CALADO VICE CAMPEÃO MUNDIAL E BURLE EM QUARTO NA TEMPORADA DO BWT 2016/17

GRANT "TWIGGY" BAKER E PAIGE ALMS - CAMPEÕES DO WSL BWWT 2016/17

Grant "Twiggy" Baker (ZAF) e Paige Alms (HAW) ganharam os títulos 2016/17 dos homens e das mulheres WSL BWT.
Crédito: © WSL

LOS ANGELES, CA / EUA (terca-feira fevereiro 28, 2017) - A conclusão do 2016/2017 Mundial de Surf League (WSL) Big Wave Tour (BWT), hoje, Grant "Twiggy" Baker (ZAF) e Paige Alms ( HAW) reivindicaram os títulos dos homens e das mulheres WSL BWT.
Conquista de hoje marca segundo título BWT de Baker, depois de garantir o seu primeiro em 2013. Baker assumiu todos os três eventos que corriam em BWT dos homens deste ano, dando início a sua liderança de um ano com uma vitória enfática na Escondido Desafio Puerto. O Sul Africano, em seguida, continuou a levar o impulso para uma forte presença no Desafio Pe'ahi, onde ele conquistou o 3º lugar troféu. Baker solidificou sua posição no topo do ranking após um acabamento Semifinal na Nazaré desafio inaugural.


Grant "Twiggy" Baker (ZAF) carregada através de barris imponentes em 2016 Puerto Escondido Desafio para ganhar o evento e definir o tom para sua temporada incrível.
Crédito: © WSL / Morales
"Para ser o Campeão Mundial de ondas grandes significa o mundo para mim", disse Baker. "Eu coloquei um monte de tempo e esforço este ano e é incrível que valeu a pena. Casei-me há dois anos e tinha uma filha no ano passado, por isso as minhas prioridades para surfar ondas grandes mudaram definitivamente para dar-lhes o melhor futuro possível. Eles dirigem-me para pegar ondas maiores. Este ano, tudo veio junto nos concursos. Eu fiz o que tinha que fazer de forma competitiva e é bom. Estou emocionado ".
Baker começou sua incrível carreira em 2003 com uma aparência Final em seu primeiro evento onda grande no Dungeons na África do Sul. Desde então, o Sul Africano continuou a empurrar os limites do surfe de ondas grandes com numerosos eventos, venceu em locais que vão desde Maverick na Califórnia para Punta de Lobos no Chile para Punta Galea no País Basco da Espanha. Além disso, notável carreira de Baker é cheia de elogios da grande onda Awards, e a vitória de hoje consolida ainda mais o seu lugar na história do surf.
"A progressão do surfe de ondas grandes nos últimos anos tem sido exepcional", continuou Baker. "O lado competitivo está empurrando o nível do esporte e desempenho. O que este título significa para mim é que estamos recebendo alguma coisa para o futuro. Estamos construindo algo para as crianças que estão chegando agora. O Campeonato significa muito e é uma grande sensação de ter essa pressão fora e vencer. "
Baker completou sua temporada com 25,018 pontos nos rankings de fim de ano, desbancando o atleta de 20 anos de idade, brasileiro, Pedro Calado (BRA), por 3.075 pontos. Duas vezes campeão BWT Greg Long (EUA) ficou em terceiro lugar com um total de 22,921 pontos.
Em 11 de novembro, 2016, a primeira das mulheres competição WSL Big Wave excursão foi realizada no Desafio Pe'ahi. O evento histórico testemunhou performances incríveis como 12 indivíduos levou para a água para competir tanto para o evento ganhar e o Big Wave Champion feminino primeiro título.

Paige Alms (HAW) assumiu ondas maciças na Pe'ahi Desafio 2016 para fazer história como o primeiro campeão das mulheres grandesOndas.
Crédito: © WSL / Hallman

Alms fez história no cenário mundial quando ganhou o Desafio Pe'ahi para se tornar a primeira grande campeã das Onda Grandes.
"Ser a primeira campeã das mulheres  em Pe'ahi é uma sensação incrível", disse Alms. "Estou feliz por ser capaz de colocar esse entalhe em meu cinto. Estou feliz por ser uma embaixadora para o esporte e para as mulheres no surf. Essa foi uma vitória para surf feminino e uma vitória para a comunidade Maui. Não foi apenas uma vitória para mim. "
Alms começou a cobrar ondas grandes na idade de 15. Não diferentemente da maioria dos surfistas de ondas grandes do sexo feminino, carreira dificil 'foi auto-suportada através de malabarismos vários trabalhos para financiar seu curso e treinamento. Seu compromisso, trabalho duro e paixão não só é evidenciado através de seus elogios, mas predominantemente através de sua elevação indubitável de surfe de ondas grandes.
"Cada sessão que temos para surfe de ondas grandes para homens ou mulheres [significa] o esporte está  progredindo", continuou Alms. "Para o sexo feminino surfe de ondas grandes, mais oportunidades que temos como que em uma linha vazia-se, quanto mais você está indo para ver as melhores mulheres em ondas grandes fazendo o melhor surf de ondas grandes. Estou realmente ansioso para ver o que o WSL tem para o próximo ano. Este é apenas o começo e este foi um concurso. Eu acho que vamos olhar para trás em dez anos e dizer, 'lembrar que o tempo?' Eu acho que as possibilidades são infinitas. "
Para mais informações, registro em WorldSurfLeague.com

WSL Big Wave 2016/17 dos homens Posto Top 5: 
1 - Grant Baker (ZAF) 25,018 pontos
2 - Pedro Calado (BRA) 21.943
3 - Greg Long (EUA) 21.921 pontos
4 - Carlos Burle (BRA) 18.175 
5 - Jamie Mitchell (AUS) 15.690
WSL Big Wave 2016/17 da Mulher Posto Top 5:
1 - Paige Alms (HAW) 12.500 pontos
2 - Justine Dupont (FRA) 10.416 pontos
3 - Felicity Palmateer (AUS) 8.680 pontos
4 - Emily Erickson (HAW) 6.029 pontos
4 - Keala Kennelly (HAW) 6.029 pontos
4 - Laura Enever (AUS) 6.029 pontos
Para mais informações, visite WorldSurfLeague.com 
Dave Prodan
VP de Comunicações
Chloe Kojima
gerente de comunicações 

David do Carmo domina a primeira rodada do Australian Open.

 PRIMEIRA RODADA DO AUSTRALIAN OPEN DE SURF 

David do Carmo se recuperou de um mau resultado em Newcastle com uma vitória no Round 1 em Manly.
Crédito: © WSL / Tom Bennett

Manly, Sydney NSW / AUS (terça-feira, fevereiro 28, 2017) - A rodada de ações na abertura dos homens no Australian Open of Surfing, teve início hoje em ondas difíceis de dois pés na praia viril, como os concorrentes tentando selar-se numa boa posição para o Round 2. 


Depois de sofrer uma perda no primeiro round no recente evento Maitland e Port Stephens Toyota Pro QS6,000, David do Carmo tinha muito para ser feliz depois de dominar a sua primeira  rodada no Australian Open de Surf. Do Carmo dominou a situação, registrando duas notas excelentes no intervalo de oito pontos para poder fechar um total acumulado de 16,67 (de um total possível de 20 pontos). Em um movimento atípico para um moderno surfista profissional, Do Carmo procurou recentemente o trabalho da equipe Surfest na sequência da sua recente eliminação e optou por tomar uma posição na equipe do evento .

"Eu tive sorte na bateria e todas as ondas veio em meu caminho", disse do Carmo. "Eu estava tão nervoso no início, mas depois as coisas começaram a balançar meu caminho. Foi incrível para mim. A próxima bateria vai ser difícil com todos os cabeças vindo para o evento, então eu sei que eu realmente precisa trabalhar duro para passar. Em Newcastle, eu perdi na primeira bateria, então eu conversei com a equipe e eles me deram a oportunidade de se juntar a eles e trabalhar no evento. Eu aprendi muito, não só competir, mas também de trabalho, foi uma grande experiência ".

Depois de tomar a posição de vice-campeão em 2015 Australian Open of Surfing, há dois anos, a Tahitian Mateia Hiquily desenvolveu um caso de amor com este evento e parece ir um passo além em 2017 quando ele se esforça para o pódio novamente. Hiquily tem a bola rolar no início de sua bateria no Round 1, registrando um total de 15,06 para uma mistura eclética de pressões e carves que mantiveram seus adversários no comprimento dos braços e lhe permitiu cimentar uma posição na próxima segunda rodada.

"Eu estou tratando cada bateria como se fosse uma final", disse Hiquily. "Eu sempre procuro sair e dois seis, mas eu tive sorte e encontrei duas ondas de sete pontos e consegui a vitória. Eu vim aqui há uma semana para treinar e tentar resultados e até agora tudo parece bom. "



Mateia Hiquily postou um sólido 15.06 total de pontos  para uma vitória de calor no Round 1 em Manly.
Crédito: © WSL / Tom Bennett


nativo havaiano Josh Moniz continuou a tomar o couro cabeludo para os surfistas internacionais, tirando a bateria de abertura. Com o swell diminuindo, Monz mudou sua tática para conta e para as condições e conseguiu um impressionante total de 16,16 e criou uma batalha difícil para os seus concorrentes e companheiros. Moniz se colocou em um desempenho estelar neste mesmo evento em 2016, terminando na Rodada de cinco.

"Com o fim do swell, tudo mudou. Eu tinha planejado utilizar diferentes pranchas e tudo, mas tudo mudou esta manhã ", disse Moniz. "Eu mantive a mente aberta em que na bateria eu tentei me movimentar em todos os diferentes bancos como eu vi um monte de diferentes surfistas em baterias anteriores ficar preso em apenas um banco. Os dois primeiros heats são sempre o mais difíceis, uma vez que estou passando a ponto que eu me sinto libertar-me um pouco ".


 Josh do Havaí mostrando as quilhas. Crédito: © WSL / Tom Bennett

 Kalani Ball aprofundou seu relacionamento com beach breaks incisivas de Manly, tirando  um respeitável total de 13,36 calor. Permaneceu ocupado durante toda a duração da bateria, pegando dez ondas e executando uma grande variedade de manobras. Bola vai se reunir com o colega aérialista e recente campeão Surfest Yago Dora de 2017 Carve Pro campeão QS Cam Richards e Griffin Colapinto na segunda rodada da competição.

"Sinto-me confiante aqui em Manly, porque as ondas são muito em casa", disse Ball. "As ondas aqui realmente permitem que você experimente toda uma série de movimentos diferentes, quer se trate de desenhos ou diferentes tipos de curvas. Todo mundo neste evento é um surfista incrível, então eu sei que eu preciso para obter duas pontuações na faixa de seis ou mais. "


 Kalani Ball terminou igual quinta em Manly no ano passado e está disposto a ir ainda mais longe em 2017.
Crédito: © WSL / Tom Bennett


Depois de ficar no banco competitivo nos últimos oito meses devido a uma lesão no tornozelo, de Culburra Mikey Wright tem o seu Australian Open fora a um começo de vôo postando duas pontuações quase excelentes no intervalo de 7,50. Wright perfeitamente ligados entre si de uma cadeia de forehand emocionante volta-se para juntar-se a pontuação acima mencionados e ganhar-se um lugar para o Round 2.

"No ano passado eu só fiz alguns eventos e perdi na primeira rodada, por isso definitivamente é bom uma vitória", disse Wright. "Eu acho que definitivamente aprendi muito com essas perdas. Eu estava de fora com lesão na maioria do ano de 2016 e eu só usava uma cinta apertada. Eu não tive qualquer dor ou pequenas imperfeições tanto que é definitivamente um bom sinal. "


 Mikey Wright ficando crítico em Manly durante Round 1. Crédito: © WSL / Tom Bennett

Tom Bennett
Australia / Oceania Media and Comunications Manager



COMPARTILHE!

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More